Indústria espera normalizar estoque de testes para Covid até o fim do mês

Avanço da variante Ômicron gerou aumento na procura por exames em todo o Brasil; na rede privada, crescimento chegou a 98%

Avanço da variante Ômicron ocasionou escassez nos testes para Covid-19
Avanço da variante Ômicron ocasionou escassez nos testes para Covid-19 Myke Sena/MS

Pedro Pimentada CNN*Tiago Tortellada CNN

Ouvir notícia

O avanço da variante Ômicron fez com que a procura por testes para Covid-19 aumentasse exponencialmente em dezembro e no início deste mês, levando a uma escassez de diagnósticos em vários lugares do país.

O presidente da Câmara Brasileira de Diagnóstico Laboratorial (CBDL), Carlos Eduardo Gouvêa, afirmou, em entrevista à CNN nesta quarta-feira (12), que a indústria espera que até o final de janeiro o estoque de testes esteja normalizado.

A procura pelos testes para Covid-19 e diagnósticos positivos em farmácias na primeira semana de janeiro já superaram todo o mês de dezembro. No mesmo período, a realização de exames na rede privada aumentou 98%.

Além desse crescimento repentino, a prevalência de duas doenças com sintomas parecidos – a Covid e a gripe – não era esperada pelo setor, disse o presidente da CDBL.

Segundo o que explicou Gouvêa, 70% dos testes são importados, enquanto a produção dos outros 30% ainda depende de insumos vindos do exterior.

Por fim, Gouvêa afirmou que há previsão de entrega de novos testes para a próxima semana, mas “não em volumes tão significativos quanto gostaríamos”. Mesmo assim, afirmou que as fabricantes de testes trabalham em escala dobrada para atender à demanda.

*sob supervisão de Elis Franco, da CNN

Carlos Eduardo Gouvea, presidente da Câmara Brasileira de Diagnóstico Laboratorial / Divulgação: CNN Brasil

Mais Recentes da CNN