O mercado está precificando mais as 'trapalhadas' do governo, diz especialista


Do CNN Brasil Business, em São Paulo
05 de março de 2020 às 23:54 | Atualizado 15 de março de 2020 às 17:03
Bolsa de SP abriu estável

Usuário tira foto de telão da Bolsa de São Paulo; pregão abriu março estável após perdas em fevereiro

Crédito: Nacho Doce/REUTERS (21.03.2019)

Diante do resultado ruim do PIB em 2019 e de altas sucessivas do dólar, que fechou a quinta-feira (5) cotado a R$ 4,65, o mercado parece não estar tão paciente com Bolsonaro, afirma a economista-chefe do banco de investimentos Ourinveste, Fernanda Consorte.

“Ao longo do ano passado, o mercado precificou algumas ‘trapalhadas’ do governo, como no caso da Amazônia. Porém, neste ano, investidores estão sendo mais incisivos em suas avaliações. As coisas não estão acontecendo mais no governo.”

Ela lembra que o Brasil vem de trajetória de três anos seguidos com as expectativas de crescimento sendo colocadas para baixo, e que há frustrações em relação às medidas do governo, e em sua comunicação.

“Quando o Ministro da Economia diz que não vê problema na depreciação do câmbio, o investidor aumenta aposta e cobra mais caro. Quando se coloca números no mercado, ele vai te testar.”