Ações da Petrobras caem 19% em meio a crash do petróleo


Do CNN Brasil Business, em São Paulo
09 de março de 2020 às 09:24 | Atualizado 15 de março de 2020 às 16:58

O pré-market da bolsa de Nova York traz informações preocupantes para a economia brasileira nesta segunda-feira (9). Os ADRs (certificados de ações brasileiras negociados na bolsa americana) da Petrobras caem 19%, enquanto o ETF EWZ da NYSE, que representa os grandes papéis do Ibovespa, principal índice da bolsa brasileira, está perdendo 12,3%.

Isso acontece porque os preços do petróleo sofreram um colapso histórico entre o final do domingo e a manhã de segunda, após a Arábia Saudita iniciar uma "guerra de preços" no mercado contra a antiga aliada Rússia. Outras empresas brasileiras também estão sofrendo na bolsa americana: a mineradora Vale, por exemplo, já registra uma queda de 10%. 

Bolsa de SP abriu estável

Usuário tira foto de telão da Bolsa de São Paulo; pregão vem registrando sucessivas quedas e deve ter dia difícil nesta segunda (9)

Foto: Nacho Doce/REUTERS (21.03.2019)

O índice do Brent, referência mundial, chegou a cair mais de 30% na abertura do mercado e, no início da madrugada, operava em baixa de 22%, em uma cotação de US$ 35 por barril. A queda é a maior registrada desde 1991, durante a Guerra do Golfo. 

Nos Estados Unidos, os preços do petróleo caíram 27%, chegando a US$ 30 por barril — maior baixa em quatro anos. Os efeitos chegaram ao mercado de ações e derrubaramo mercado financeiro. O Índice Nikkei, de Tóquio, fechou em queda 5,1%, seguido de outras Bolsas, como Seul (4,2%), Hong Kong (3,5%) e Xangai (3,2%).