Mercado reduz projeção para crescimento econômico em 2020 para 1,99%


Anna Russi Da CNN Brasil, em Brasília
09 de março de 2020 às 09:21 | Atualizado 09 de março de 2020 às 09:46
Economistas e instituições do mercado financeiro revisaram para baixo suas projeções para o Produto Interno Bruto (PIB) deste ano, de 2,17% para 1,99%. Esta é a quarta redução consecutiva na previsão para o crescimento econômico e vem em meio à tensão dos investidores pela rápida disseminação do coronavírus no mundo e, também, após a decepção com o resultado oficial do PIB de 2019, divulgado na última quarta-feira (4). A informação consta no Boletim Focus, relatório atualizado semanalmente e divulgado pelo Banco Central. 

fábrica carros

Mesmo com previsão de economia mais lenta, mercado não mudou previsão para juro (13.Ago.2013)

Foto: Nacho Doce/Reuters

Ainda de acordo com o documento, a expectativa para a inflação deste ano variou levemente para cima. Após nove cortes seguidos, nesta semana a projeção foi de 3,19% para 3,20%. O valor está abaixo da meta, fixada pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), para 2020, que é de 4%, com tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo.

Mesmo após o comunicado do Banco Central, na última quarta-feira (3), sobre os possíveis impactos do coronavírus na economia ter sugerido um corte de juros na próxima reunião do Copom, nos dias 17 e 18 de março, tal expectativa ainda não foi repassada para as projeções da Selic. Assim, a previsão do mercado financeiro ainda é de que a taxa encerre 2020 em 4,25% ao ano. Por outro lado, entre os Top 5, que reúne as cinco instituições financeiras que mais acertam nas projeções, o esperado é de que a taxa chegue a 3,50% ao ano no fim do ano.