Petrobras afirma que monitora mercado e pode reduzir preço de combustíveis


Reuters
09 de março de 2020 às 11:02 | Atualizado 15 de março de 2020 às 16:53
Sede Petrobras

Sede da Petrobras. Estatal brasileira afirma que está monitorando os preços do petróleo e suas ações têm queda de quase 24%

Foto: Sérgio Moraes/Reuters (09.Mar.2020)

A Petrobras está monitorando o mercado de petróleo, que abriu com queda de mais de 30% nesta segunda-feira, no maior recuo diário das cotações desde 1991, mas considera que é cedo para falar de impactos sobre suas operações, de acordo com comunicado nesta segunda-feira.

"A Petrobras avalia que ainda é prematuro fazer projeções sobre eventuais impactos estruturais no mercado de óleo e gás associados à recente e abrupta variação nos preços do petróleo, dado que ainda não está claro nem a intensidade ou mesmo a persistência do choque nos preços", disse a estatal em nota, após questionamento da Reuters.

A forte retração do petróleo no mercado internacional, no entanto, levará à redução de preços dos combustíveis nas refinarias da Petrobras, disse uma fonte da empresa com conhecimento do assunto, sem detalhar.

"Claro que teremos redução de preços (da gasolina e do diesel)", disse a fonte, que falou sob a condição de anonimato.

Impactos do corte de preços sobre a estatal foram minimizados pela fonte, que disse que a Petrobras fez "muito dever de casa" e está "resiliente" para um cenário de preços menores.

A Petrobras afirmou, por meio de comunicado, "segue com seu plano estratégico que prepara a companhia para atuar com resiliência em cenários de preços baixos".