Rússia diz que aguentaria petróleo entre US$ 25 e US$ 30 por até 10 anos


Reuters
09 de março de 2020 às 09:44 | Atualizado 15 de março de 2020 às 16:56
Surto do novo coronavírus causou maior choque na demanda de petróleo desde 2008

Em meio à disputa por preços, governo russo não aceitou proposta da Opep de reduzir produção 

Foto: Christian Hartmann / Reuters
 
O Ministério de Finanças da Rússia disse nesta segunda-feira que o país poderia suportar preços do petróleo de entre US$ 25 e US$ 30 o barril por um período de entre seis e dez anos, após as cotações terem desabado nesta segunda-feira (9), na maior retração diária desde 1991.
 
O ministério disse que poderia utilizar recursos do Fundo Nacional de Riqueza do país para assegurar a estabilidade macroeconômica se os preços baixos durarem por muito tempo. Até 1° de março, o fundo tinha mais de US$ 150 bilhões, ou 9,2% do Produto Interno Bruto (PIB) da Rússia.
 
Na semana passada, a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) tentou coordenar a redução da produção diária da commodity, mas a Rússia não aceitou o acordo.