Dólar vai a R$ 4,75 e juros disparam após OMS declarar coronavírus como pandemia


Do CNN Business Brasil, em São Paulo
11 de março de 2020 às 16:22 | Atualizado 15 de março de 2020 às 13:11
Dólar negociado na Bolsa de São Paulo atinge valor recorde

Dólar atingiu máxima de R$ 4,75 nesta quarta-feira (11) e o Ibovepsa interrompeu os negócios 

Foto: Mohamed Abd El Ghany/Reuters (20.03.2019

O dólar e os juros futuros disparavam nesta quarta-feira, com a moeda norte-americana superando R$ 4,75 e os DIs de longo prazo saltando mais de 50 pontos-base. No mercado de ações, a bolsa brasileira interrompeu os negócios, em mais um circuit breaker, com a piora dos mercados globais após a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarar o coronavírus uma pandemia mundial.

Às 16h10, o dólar à vista saltava 2,28%, na máxima do dia, a R$ 4,7516. Uma hora antes, o DI janeiro 2025 subia 54 pontos-base, a 6,73%, e o DI janeiro 2023 tinha alta de 56 pontos-base, a 5,78%.

As negociações na bolsa paulista foram interrompidas por 30 minutos depois de o Ibovespa aprofundar a queda para 10%, o que acionou o mecanismo de circuit breaker pela segunda vez apenas nesta semana.

Em Nova York, o índice Dow Jones tombava 5,5% e chegou a entrar em "bear market" (mercado em baixa) com base na pontuação intradia em relação ao pico de 12 de fevereiro.

A OMS considera o surto do novo coronavírus uma pandemia, disse o diretor-geral da entidade, Tedros Adhanom Ghebreyesus, nesta quarta-feira.

"Estamos profundamente preocupados tanto com os níveis alarmantes de disseminação e gravidade quanto com os níveis alarmantes de inação. Fizemos, portanto, a avaliação de que o Covid-19 pode ser caracterizado como uma pandemia", disse Tedros em coletiva de imprensa.

(Com Reuters