Estado do Rio pode perder R$2 bi após queda no preço do petróleo


Do CNN Brasil Business, em São Paulo
11 de março de 2020 às 09:15 | Atualizado 15 de março de 2020 às 13:21

A queda no preço internacional do barril de petróleo, aliada ao avanço do coronavírus pelo mundo, pode gerar um impacto de mais de R$ 2 bilhões na arrecadação do estado do Rio de Janeiro. A informação faz parte de um estudo da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan), divulgado na terça-feira (10) .

A arrecadação de royalties é importante para o estado do Rio, pois ele tem o melhor índice do país. Ela é determinada pelo câmbio, pelo preço do barril e pela produção. Antes da crise, a Firjan havia previsto que o estado aumentaria em 11% a arrecadação com os royalties do petróleo em relação a 2019.

De acordo com previsões atuais apresentadas no estudo, o valor pode ser até R$ 2,3 bilhões inferior ao do ano passado, o que representa uma queda de 18%. As ações da Petrobras chegaram a cair 30% após redução nos preços dos barrís. 

O estado já tinha enfrentado uma crise semelhante em 2015, quando o governo deixou de pagar fornecedores e salários de servidores devido a queda do preço do petróleo e, consequentemente, a redução dos royalties.