Guedes quer acordo para destinar R$ 10 bi a combate de coronavírus


Reuters
12 de março de 2020 às 11:32 | Atualizado 15 de março de 2020 às 12:32
Paulo Guedes

O ministro da Economia, Paulo Guedes, falou a jornalistas nesta quinta-feira (12) em Brasília

Foto: Adriano Machado/Reuters

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou nesta quinta-feira que o momento é de manter serenidade e, sobre a disputa envolvendo a alocação de recursos no Orçamento impositivo, disse que um entendimento foi buscado para que R$ 5 bilhões fossem destinados a ações de enfrentamento a coronavírus e outros R$ 5 bilhões a fundo de emergência também destinado ao combate do surto.

"Rapidamente os dois lados perceberam isso, lançaram as pontes, o entendimento começa de novo e eu acho que vamos resolver isso", afirmou ele, após reunião na noite da véspera no Congresso em que o tema foi debatido.

Falando a jornalistas após chegar no Ministério da Economia, Guedes disse ainda que o governo entrará com ação no Supremo Tribunal Federal (STF) e também questionará no Tribunal de Contas da União (TCU) a decisão do Congresso na véspera de derrubar veto presidencial e ampliar o Benefício de Prestação Continuada (BPC), com impacto de 20 bilhões de reais em um ano.

Questionado sobre a alta do dólar e declarações prévias de que ele poderia passar de R$ 5 caso besteiras fossem feitas, o ministro declarou: "Eu não disse besteira do governo. Você se lembra que usei expressão diferente. Disse: olha, se o presidente, se o ministro, se a oposição, se o Congresso... Então... E é exatamente sinal como esse."

"Se nós estamos juntos pela saúde do povo brasileiro, e ao invés de termos essas disputas políticas que são muito bem vindas num regime democrático normal, mas na hora de uma emergência nós transformamos essas disputas políticas na verdade num mutirão de solidariedade, está tudo sob controle, nós vamos sair da crise", acrescentou.