Desemprego fica em 11,2%, e informalidade é de 40,7%, diz IBGE


14 de março de 2020 às 15:56
Homem folheia carteira de trabalho

Homem folheia carteira de trabalho

Crédito: Marcello Casal/Agência Brasil

A taxa de desemprego ficou em 11,2%, atingindo 11,9 milhões de pessoas, e a informalidade fechou em 40,7%, representando 38,3 milhões de trabalhadores, no trimestre encerrado em janeiro de 2020. Os dados são da PNAD (Pesquisa Nacional Por Amostra de Domicílios Contínua Mensal) divulgada nesta sexta-feira (28) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Os índices representam queda. No caso do desemprego, a taxa caiu 0,4 ponto percentual em relação ao trimestre anterior, encerrado em outubro. Se comparado ao mesmo período analisado até janeiro de 2019, a baixa é de 0,8 ponto percentual. 

“O nível da ocupação, que mede o percentual de pessoas ocupadas em idade de trabalhar, manteve-se estável (54,8%) em relação ao trimestre antecedente, mas subiu em relação ao mesmo período do ano anterior, quando era estimado em 54,2%”, comenta a analista da PNAD Contínua, Adriana Beringuy.

Na comparação da informalidade, a taxa teve queda em relação ao último trimestre analisado, quando fechou em 41,2%. Se considerado o mesmo perído do ano passado, quando registrou 40,6%, o índice se manteve quase estável. 

O rendimento médio real do trabalhador foi de R$ 2.361 no trimestre encerrado em janeiro, o que representa estabilidade em relação mesmo período de 2019 e ao tri anterior.

Além disso, a massa de rendimento real habitual foi de R$ 217,4 bilhões. O resultado mostra que ficou estável em relação ao trimestre anterior e teve alta de 2,2% frente ao mesmo período do ano passado.