É preciso atenuar o problema do fluxo de caixa, diz diretor do IPEA


Da CNN Brasil, em São Paulo
16 de março de 2020 às 22:00 | Atualizado 16 de março de 2020 às 22:08

Diante da diminuição das atividades industriais causadas pelo coronavírus, o maior problema que o Brasil enfrentará será manter o ritmo da economia, explica o diretor Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), José Ronaldo Souza Jr. Para ele, o pacote anunciado pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, nesta segunda-feira (16) ajudará as empresas a ter mais previsibilidade em meio ao caos atual. 

“O problema de fluxo de caixa (das empresas) será relevante para os próximos meses, então é preciso tratar o problema. O timing da proposta é muito importante para atenuar os efeitos”, disse o economista em entrevista para a CNN Brasil, que avaliou como positiva a solução encontrada para obter o dinheiro, como a realocação de 50% do dinheiro destinado ao Sistema S para os próximos três meses.

“Tirar R$ 147 bilhões do orçamento geraria um problema fiscal muito grave. Então a ideia é realocar é interessante”.

Ele ainda elogiou o plano elaborado pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, por sinalizar medidas favoráveis ao ajuste fiscal, como a venda da Eletrobras, aprovação do pacto federativo e aprovação do plano Mansueto.  

“São essenciais na medida que temos no momento gastos extraordinários mas sinaliza para a manutenção do programa de ajuste fiscal para preparar para uma retomada mais forte após o fim desta crise.