Fitch reduz projeção de crescimento global para este ano de 2,5% para 1,3%

Redução foi motivado por impactos econômicos do coronavírus, com o risco de uma recessão global, caso medidas restritivas não sejam adotadas amplamente

Do CNN Brasil Business, em São Paulo*
19 de março de 2020 às 14:14

Mulher com máscara de proteção em Pequim; China deve crescer menos este ano (03.mar.2020)

Foto: Thomas Peter/Reuters

A Fitch revisou a projeção para o crescimento econômico global este ano, de 2,5% para 1,3%, informou a agência, em relatório, nesta quinta-feira (19). A previsão anterior havia sido anunciada em dezembro do ano passado. "A crise do coronavírus está esmagando o PIB global", diz o título do documento, que traz uma avaliação de Brian Coulton, economista-chefe da Fitch.

A agência aponta que sua revisão deixa o PIB global US$ 850 bilhões menor do que na projeção anterior. Além disso, destaca que pode haver inclusive recessão global neste ano, se forem tomadas medida de restrição de circulação mais abrangentes em todas as economias do G-7.

Segundo a Fitch, as respostas de emergência na política macroeconômica "são puramente redução de danos neste estágio, mas devem ajudar a assegurar uma recuperação em formato de 'V' no segundo semestre de 2020, embora isso parta do pressuposto de que a crise de saúde diminuirá".

A Fitch projeta que o PIB da China recue mais de 5%, em números não anualizados, no primeiro trimestre, com queda de 1,0% na comparação anual. A boa notícia, lembra, é que o número diário de novos casos de coronavírus no país tem recuado, o que pode abrir espaço para uma recuperação forte no segundo trimestre.

O impacto dos problemas nas cadeias de produção e na demanda menor da China, contudo, continuará a ser sentido por algum tempo, sobretudo no restante da Ásia e na zona do euro, diz a Fitch.

A agência prevê ainda que o preço do barril do petróleo tipo Brent fique em média em US$ 41 em 2020, quando em dezembro projetava US$ 62,50. Em 2021, projeta em média US$ 48 para o barril do Brent (de US$ 60 anteriormente).

(*Com Estadão Conteúdo