Após avanço do coronavírus, movimento em supermercados cresce 34,4% em São Paulo


Renan Fiuza Da CNN Brasil, em São Paulo
20 de março de 2020 às 23:13

Trabalhar em casa, não sair e evitar contato com muitas pessoas são orientações possíveis de se seguir, por mais novas que sejam para a população brasileira. Agora, quando o assunto é comer e ter acesso à medicação, o assunto muda.

Por conta da pandemia do novo coronavírus (COVID-19), em todo o país, há uma correria para manter a casa abastecida e comprar remédios. 

O movimento de mercados em São Paulo cresceu 34,4%, segundo a Associação Paulista de Supermercados (Apas). Os clientes estão em busca de alimentos com medo da falta de desabastecimento e reposição de produtos.

Além dos supermercados, as farmácias também estão sendo muito procuradas. Produtos como antitérmicos, analgésicos, máscaras e álcool em gel estão difíceis de encontrar.

Segundo orientações do Ministério da Saúde, é preciso seguir o procedimento de higiene pessoal para evitar a propagação da pandemia. Mas pensar no coletivo também pode fazer toda a diferença.