Cerca de 80% da produção de veículos é interrompida por causa do coronavírus

O Brasil terá 41 unidades industriais de veículos paradas em todo o país a partir desta segunda-feira (23)

Raquel Landim
Por Raquel Landim, CNN  
22 de março de 2020 às 13:01 | Atualizado 22 de março de 2020 às 13:33
Em um semana, número de novos casos de coronavírus quase dobra no mundo
Foto: Roosevelt Cassio - 18.mar.2020

O Brasil terá 41 unidades industriais de veículos paradas em todo o país a partir desta segunda-feira (23). O balanço foi passado ao CNN Business pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea). 

Dado o tamanho das fábricas afetadas, estima-se que 80% da produção será paralisada, deixando mais de 100 mil trabalhadores em férias coletivas. 

Das 26 montadoras instaladas no Brasil, 14 já tomaram a decisão de interromper as atividades. No total, essas empresas possuem 67 unidades industriais em território nacional.

A data exata de interrupção das atividades varia conforme a empresa. A previsão é de, em média, duas semanas de férias coletivas para os funcionários.

O objetivo é reduzir o risco para os trabalhadores por causa do novo coronavírus e evitar falta de peças, já que também existem fornecedores sem produzir em vários países do mundo.

Segundo Luiz Carlos Carlos Moraes, a quantidade de unidades paralisadas pode aumentar. A decisão das montadoras terá um efeito em cadeia, interrompendo também as atividades de fabricantes de autopeças no Brasil.

Segue a lista de montadoras e número de fábricas paradas por causa do novo coronavírus: BMW (1), Caoa (2), Fiat (4), Ford (3), GM (5), Honda (2), Man (1), Mercedes (4), PSA (2), Renault (4), Toyota (4), Volks (4), Volvo (1), Hyundai (1), Jaguar (1), FCA (3).