FGV: Confiança do consumidor cai para menor nível desde 2017

Thayana Araújo Da CNN no Rio
24 de março de 2020 às 11:53 | Atualizado 24 de março de 2020 às 11:55
Consumo das famílias antes do impacto da pandemia (03.Jan.2020)
Foto: Denny Cesare/Código19/Estadão Conteúdo

O Índice de Confiança do Consumidor (ICC) da Fundação Getulio Vargas caiu 7,6 pontos em março, para 80,2 pontos, o menor valor desde janeiro de 2017 (78,3 pontos) acumulando perda de 11,4 pontos nos três meses de 2020. 

"A queda na confiança dos consumidores que já vinha ocorrendo nos dois meses anteriores, aprofundou-se em março, sob influência da pandemia de coronavírus", afirma Viviane Seda Bittencourt, da FGV.

Segundi ela, apesar de dois terços da coleta de dados para esta edição ter ocorrido antes das medidas de restrição, já é possível notar um impacto expressivo nas expectativas.

O Rio de Janeiro foi a capital que registrou a maior queda na confiança, enquanto os paulistas já perceberam a piora da situação atual, possivelmente em função do maior número de casos e pelo tamanho da indústria no estado.

" O cenário para os próximos meses é preocupante, com forte impacto econômico e social. Embora seja difícil imaginar alguma recuperação da confiança no horizonte visível, esperamos que o sucesso das medidas de isolamento parar reduzir a disseminação do vírus possam ao menos conter parte do desânimo que virá com a queda do PIB e o aumento do desemprego", conclui.