Bolsas europeias fecham o dia em alta sob expectativa de novos estímulos


Reuters
25 de março de 2020 às 15:41
A bolsa de Frankfurt

Alguns poucos operadores trabalham na bolsa de Frankfurt (24.fev.2020)

Foto: Reuters

Depois de outro pregão extremamente volátil, os índices europeus encerraram em alta nesta quarta-feira (25). Ao que parece, os investidores operam sob a expectativa de novas medidas de estímulo para amenizar o impacto econômico do surto de coronavírus, que ainda não mostrou sinais de desaceleração.

O índice FTSEurofirst 300 subiu 3,27%, a 1.236 pontos, enquanto o índice pan-europeu STOXX 600 ganhou 3,09%, a 313 pontos, após mais cedo chegar a cair 5%.

O STOXX 600 ainda está cerca de 28% abaixo do seu recorde de fevereiro, apesar dos ganhos nas duas últimas sessões.

Os setores de energia e de viagens e lazer, os mais afetados pela recente queda, lideraram os ganhos no dia, com os preços baixos atraindo compradores.

No entanto, o indicador de volatilidade das ações da zona do euro também subiu. Com os números de mortes por coronavírus na Itália e na Espanha agora os mais altos do mundo e com o confinamento de pessoas em várias importantes economias europeias parece improvável que a situação irá melhorar tão cedo.

Ainda assim, o sentimento foi ajudado pelo acordo sobre um pacote de US$ 2 trilhões em estímulos fiscais nos Estados Unidos.

O mercado foi ajudado ainda por notícia de que a Alemanha, maior economia da Europa, estava aberta a usar o Mecanismo Europeu de Estabilidade (MEE) para sustentar economias atingidas pelo coronavírus.

"Na nossa opinião, o desafio para os líderes da União Europeia é projetar um programa MEE --e a narrativa política em torno dele-- de uma maneira que remova o estigma e a noção de 'resgate', o que poderia custar caro para a política doméstica dos países receptores" da ajuda, escreveu Reinhard Cluse, economista-chefe na Europa do UBS, em uma nota.

Em Londres, o índice Financial Times avançou 4,45%, a 5.688,20 pontos. O DAX, em Frankfurt, subiu 1,79%, a 9.874,26 pontos. Em Paris, o índice CAC-40 ganhou 4,47%, a 4.432,30 pontos, enquanto em Milão o Ftse/Mib teve valorização de 1,74%, a 17.243,68 pontos. O Ibex-35, em Madri, registrou alta de 3,35%, a 6.942,40 pontos. Em Lisboa, o índice PSI20 valorizou-se 1,91%, a 3.955,62 pontos.