Caixa reduz juros e oferta R$ 33 bi a mais, somando R$ 111 bi em ações


Estadão Conteúdo
26 de março de 2020 às 21:41 | Atualizado 26 de março de 2020 às 21:45
Pedro Guimarães, presidente da Caixa

Pedro Guimarães, presidente da Caixa; banco estatal anunciou novas medidas para combater os efeitos da pandemia de COVID-19

Foto: CNN Brasil

O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, anunciou nesta quinta-feira, 26, durante live do presidente Jair Bolsonaro, novas medidas para combater os efeitos do coronavírus na economia. Além de reduzir os juros de modalidades como cheque especial e parcelado do cartão, disponibilizou mais R$ 33 bilhões em linhas de crédito, totalizando R$ 111 bilhões.

Os novos recursos serão repassados para linhas como capital de giro, compra de carteiras, para Santas Casas, além do crédito agrícola. "Estamos liberando um total de R$ 60 bilhões em capital de giro, em especial para pequenas e micro empresas, R$ 40 bilhões em compra de carteiras, R$ 5 bilhões para Santas Casas e R$ 6 bilhões para a agricultura", detalhou Guimarães, que participa da Live semanal do presidente Bolsonaro, com uma máscara no rosto.

Do lado da redução dos juros, ele anunciou que a taxa do cheque especial caiu de 4,9% para 2,9% ao mês para clientes que recebem salário na Caixa. Desde que assumiu o comando do banco público, no início do ano passado, Guimarães tem se debruçado no tema. O cheque especial na Caixa tinha juros de 14% ao mês e já havia sido reduzido em dois movimentos.

O executivo informou ainda que a taxa de juros do parcelamento de fatura do cartão de crédito, que é na média 7,7% ao mês, passará a ser a partir de 2,90% ao mês, uma redução de 62,3%. As condições especiais do das modalidades, conforme o banco, serão válidas por 90 dias a partir de abril. Outras linhas como capital de giro, para hospitais como a Santa Casa, crédito direto ao consumidor e penhor também tiveram redução dos juros.

Líder do financiamento imobiliário no Brasil, a Caixa também tem anunciado medidas para facilitar os clientes da casa própria, oferecendo uma carência para o pagamento das prestações. Conforme Guimarães, a pausa, que já foi acionada por 750 mil pessoas, foi ampliada de 60 dias para 90 dias. "Estamos analisando. Se necessário, vamos ampliar para 120 dias", informou o executivo.

O presidente da Caixa anunciou ainda que a Caixa já liberou R$ 3,35 bilhões para estados e municípios tocarem obras urgentes, em um total de 246 operações com 195 tomadores). Ainda estão em estudo no banco público 324 operações de financiamento que somam R$ 5,16 bilhões.

Durante a live, Bolsonaro comentou sobre a inclusão das lotéricas como serviços essenciais para evitar que essas unidades ficassem fechadas durante medidas de isolamento e quarentena adotadas por alguns estados e cidades no Brasil. Segundo ele, de um total de 13 mil lotéricas, 2,5 mil estavam com as portas fechadas.

"As loterias são a espinha dorsal da atuação da Caixa e são bem importantes para ajudarmos no pagamento de R$ 600,00 por conta da crise", explicou Guimarães, que foi elogiado por Bolsonaro durante a Live. " Nota dez Pedrão", disse.