Fábricas se adaptam para continuar funcionando


Anne Barbosa Da CNN, em São Paulo
28 de março de 2020 às 00:30

Se engana quem pensa que o Brasil parou por completo. Há no país diversas fábricas em funcionamentos, produzindo produtos necessários para evitar o desabastecimento. Na região metropolitana de São Paulo, por exemplo, fábricas de embalagens não pararam, mas se adaptaram para continuar oferecendo caixas para armazenar produtos básicos que serão levados para todo o Brasil.

Em São Bernardo do Campo, a Mazurky Caixas teve até mesmo que realizar contratações pontuais e adotou novas práticas de higiene para evitar o coronavírus, como o uso de protetores auriculares. Já a Maximus, em Ribeirão Pires, começou a conscientizar seus funcionários das práticas necessárias para evitar a doença, e a necessidade de levar isso para casa.

“É importante o funcionário ter esses hábitos não só na empresa, mas também conscientizar seus familiares e entender que eles correm risco em todos os lugares”, diz o empresário Marcio Grazino, que comentou sobre a situação da economia. “Ninguém estava preparado para isso, mas agora temos que unir departamentos, outros empresários para todos fazerem sua parte.”

O opinião de Grazino é corroborada por Robson Andrade, presidente da Confederação Nacional da Industria (CNI), que diz que o desafio no momento é a retomada. “Temos que retomar a atividade econômica de maneira que não aconteça desabastecimento e que todos mantenham seus trabalhos.”