Fernando Simões, da JSL, fala de efeitos da crise no transporte e na logística

CEO do grupo JSL ainda disse que considerar que ninguém deve passar ileso pela crise econômica do novo coronavírus, mas que está otimista.

Da CNN, em São Paulo
08 de abril de 2020 às 13:29
 

Fernando Simões, CEO do grupo JSL, falou à CNN, nesta quarta-feira (8), sobre os trabalhos do setor de transporte e logística em meio à pandemia do novo coronavírus. Ele classificou os caminhoneiros como "guerreiros que são fundamentais nas operações para o dia a dia" e disse que "nada é mais importante do que cuidar da nossa equipe".

Simões ainda citou que a empresa tem um canal de comunicação com os colaboradores e, além de estar seguindo as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS), tomamos várias iniciativas próprias. 

Entre as medidas, o empresário citou que a maior parte dos colabores dos escritórios estão trabalhando em home office e que a empresa forneceu carros para aqueles que precisam se locomover. "Tomamos várias atitudes quanto a isso, protegendo o nosso time para que as nossas principais operações pudessem continuar em atendimento aos nossos clientes e, como consequência, atendendo à sociedade", afirmou. 

O CEO ainda disse que considerar que ninguém deve passar pela crise ileso, mas que está otimista.