Medidas anunciadas pela Caixa oxigenam mercado imobiliário, dizem especialistas

Caixa Econômica Federal já investiu R$ 154 bilhões em ações contra pandemia

09 de abril de 2020 às 13:49

O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, anunciou nesta quinta-feira (9), durante coletiva de imprensa, que o banco ampliará a linha de crédito e que já investiu cerca de R$ 154 bilhões no segmento imobiliário em ações contra pandemia.  

Em entrevista à CNN, o presidente da Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc), Luiz França e o presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção, José Carlos Rodrigues repercutiram as medidas anunciadas pelo banco e avaliaram o impacto das ações no atual cenário brasileiro. 

França elogiou as medidas anunciadas pela Caixa, que para ele, o banco está sendo assertivo nas ações para o setor. "A Caixa neste momento tomou uma decisão fundamental pois estamos em um mercado muito importante. O mercado imobiliário brasileiro e o internacional é a mola propulsora da economia e isso não é difícil de provar."

"No ano passado o nosso Produto Interno Bruto (PIB) foi de 1,1% e o PIB do mercado imobiliário de 1,6%. O banco está tomando as medidas corretas que fará com que, a geração de emprego continue nesse mercado, fará com que pessoas físicas se sintam incentivadas com os imóveis. Com a carência, fará com que as pessoas físicas atingidas pela pandemia possam também dar uma pausa"

Para as pessoas jurídicas, Luiz analisa que o recado também foi otimista e que sinaliza o estímulo ao trabalho e emprego. "O que a Caixa está dizendo para as empresas é que mantenha os empregos, continue trabalhando. Vamos entregar as obras vamos reduzir os déficits. Medidas importantes e que oxigenam o mercado e que auxiliarão na retomada da economia", conclui. 

Rodrigues também elogiou as medidas anunciadas e chamou 'sensibilidade muito grande' o pacote de ações. " Por exemplo, você permite ao seu cliente uma condição melhor de compra, isto é de uma sensibilidade muito grande. Para retenção de 500 mil de empregos diretos e mais de milhões de pessoas com emprego indiretos. Nós sabemos que neste momento é muito difícil, mas através dessas medidas anunciadas, tenho certeza que isso vai fazer muito bem para economia do Brasil", analisa.

Ambos especialistas avaliaram ser um bom momento para investimento no mercado imobiliário. O diretor da Abrainc e o presidente da Câmara de Construção afirmaram que os benefícios ofertados são excelentes para fortalecer o período de compra , como por exemplo o prazo ampliado para o pagamento, condições atrativas para o mercado e o crédito oferecido por parte das construtoras no país, estimulando assim, a economia brasileira no momento pós-crise.