AES Tietê terá mais tempo para avaliar oferta de fusão, diz Eneva

A Eneva fez em 1° de março uma oferta hostil para fusão com a AES Tietê, em negócio que envolveria pagamento de R$ 2,75 bilhões

Reuters
14 de abril de 2020 às 08:06
Linha de distribuição de energia em Monteiro Lobato (SP) (07.ago.2015)
Foto: Nacho Doce/Reuters

A elétrica Eneva afirmou nesta segunda-feira (13) que ofereceu à AES Tietê, da norte-americana AES, prorrogar o prazo da oferta de fusão entre elas para conclusão de avaliações e medidas necessárias para o negócio.

A Eneva fez em 1° de março uma oferta hostil para fusão com a AES Tietê, em negócio que envolveria pagamento de R$ 2,75 bilhões em dinheiro e mais um montante em ações aos atuais acionistas da rival, operação total de R$ 6,6 bilhões.

"Os termos vigentes da operação proposta pela Eneva... são vantajosos aos acionistas da AES Tietê, que receberão parcela significativa em dinheiro", disse a Eneva, no fato relevante.

A empresa pontuou ainda ter a "convicção" de que a AES Tietê e seus assessores, diante de todos esses documentos, relatórios e respostas apresentadas, "têm condições de avaliar, de forma independente e criteriosa, a proposta da Eneva e concluir pela sua recomendação aos acionistas".

"Informamos que questionamos a administração da AES Tietê se esta entendia ser útil a prorrogação do prazo da oferta da Eneva..., para que possa concluir a análise dos benefícios da operação e firmar os documentos necessários à sua implementação", disse a Eneva.

A Eneva pontuou ainda que há uma reunião de seu conselho de administração convocada para 21 de abril para tratar do tema.