Não há a necessidade de rasgar contratos, diz presidente do Santander Brasil

Segundo Sergio Rial, os clientes do sistema financeiro que quiserem negociar as suas dívidas terão espaço no setor bancário, mas precisam se manifestar

Da CNN, em São Paulo
15 de abril de 2020 às 22:01 | Atualizado 16 de abril de 2020 às 09:47

O presidente do banco Santander Brasil, Sergio Rial, afirmou que o sistema bancário brasileiro está comprometido em ajudar a resolver os problemas causados pela pandemia do novo coronavírus. Segundo ele, "não há necessidade de rasgar contratos" neste momento e que a pessoa que quiser resolver o problema com o setor financeiro, conseguirá.

"Aquele que, legitimamente, quiser negociar e ter prazo maior para a sua dívida, encontrará a resposta. Não há necessidade de rasgar contratos, pois a pessoa honrada deixa de pagar quando não tem liquidez. "Não estamos em uma crise moral, só se quisermos transformá-la", disse ele.

A afirmação de Rial foi realizada durante uma live no canal do banco no YouTube nesta quarta-feira (15). A entrevistadora foi Ana Paula Vescovi, diretora de macroeconomia do Santander Brasil e ex-secretária do Tesouro Nacional durante o governo do ex-presidente Michel Temer.

Ainda segundo Rial, não há motivos para desespero. Os clientes de todo o sistema podem resolver os problemas diretamente com os bancos, mas precisam se comunicar com as instituições.

"Fale com o banco por e-mail, por telefone, por redes sociais, mas de uma maneira solidária e construtiva."