Saída de dólares do Brasil superou entrada em US$ 12,8 bi até 17 de abril

Cifra sinaliza, por exemplo, que a preocupação com as incertezas econômicas causadas pelo COVID-19 incentiva a retirada de investimentos estrangeiros do país

Anna Russi, da CNN em Brasília
22 de abril de 2020 às 16:02
Notas de dólar
Foto: Gary Cameron/Reuters

O fluxo cambial do país acumulado no ano até 17 de abril ficou negativo em US$ 12,878 bilhões, segundo dados divulgados nesta quarta-feira (22) pelo Banco Central. O montante, que equivale a uma queda de 1.167% em relação ao mesmo período no ano passado, representa quanto a mais de recursos em dólares o Brasil enviou para fora.

O número sinaliza, por exemplo, que a preocupação em relação às incertezas econômicas globais causadas pela pandemia do COVID-19 incentiva a retirada de investimentos estrangeiros no país.

Com as tensões nos mercados mundiais, alguns investidores retiram recursos de títulos brasileiros para compensar perdas em outros investimentos. Além disso, o baixo patamar dos juros e a continuidade no movimento de queda da taxa Selic reduzem o rendimento de investimentos no país, reduzindo a atratividade. 

Somente pelo canal financeiro, que reúne investimentos diretos e em carteiras, remessas de lucro e pagamento de juros, a saída de recursos somou US$ 30,167 bilhões. 

Como resultado de US$ 45,880 bilhões em importações e US$ 63,169 bi em exportações, o saldo do comércio exterior, no período analisado, ficou positivo em US$ 17,290 bilhões.

Somente na semana passada, entre 13 e 17 de abril, o fluxo cambial foi positivo em US$ 402 milhões. No período, o canal financeiro registrou saída líquida de US$ 1,001 bilhão. Já no comércio exterior, o saldo ficou positivo em US$ 1,403 bilhão.