Dólar bate recorde e analistas veem moeda num patamar de R$ 6 com queda na Selic

Juros menores tornam o país ainda menos interessante para o investidor estrangeiro, o que faz com que a moeda circule menos e fique mais cara

Fernando Nakagawa
Por Fernando Nakagawa, CNN  
23 de abril de 2020 às 07:15 | Atualizado 23 de abril de 2020 às 07:37
Abertura de Mercado é um podcast diário com as principais notícias econômicas
Foto: CNN Brasil

Moeda brasileira continua se desvalorizando ante dinheiro americano e fechou quarta-feira (22) no seu no seu pior patamar nominal da história, a R$ 5,40. A B3, por outro lado, se valorizou com ajuda do mercado do petróleo e voltou a ficar acima dos 80 mil pontos.

No episódio de hoje:

- O dólar voltou do feriado com tudo e terminou a quarta-feira (22) valendo R$ 5,40;
- Este valor é o novo recorde nominal histórico e fez com que analistas começassem a citar a possibilidade da moeda operar mais perto de R$ 6;
- A expectativa de nova queda da taxa de juros brasileira ajudou a desenhar o ambiente atual;
- O BC tem dado dicas que deve diminuir a Taxa Selic ainda mais em sua reunião de maio;
- Bancos preveem que referência pode ir a 2,75%, um nível nunca antes visto;
- Juros menores tornam o país ainda menos interessante para o investidor estrangeiro;
- E, com menos dólares circulando por aqui (US$ 30 bi já deixaram o país este ano), mais caro ele fica; 
- Apesar do momento ruim no câmbio, a B3 voltou a subir na última sessão, 2,17%, retomando o patamar de 80 mil pontos;
- O que puxou a subida foi o mercado petrolífero, que viu o preço do barril voltar a subir; Governo anunciou um novo programa de incentivo à economia;
- O plano prevê R$ 30 bi de investimentos públicos em obras de infraestrutura e R$ 250 bi em concessões;
- A medida foi anunciada, no entanto, sem a presença de nenhum membro da equipe econômica;
- Credores da Oderbrecht aprovaram um plano de reestruturação da dívida da empresa, segundo informa a agência Reuters;
- Reportagem do jornal Valor Econômico afirma que a gestora de recursos norte-americana Pimco não pensa em retirar investimentos do Brasil;
- Empresa vê Brasil com vantagens para superar a crise, como a grande quantidade de reservas internacionais;
- A companhia aérea Delta anunciou que está perdendo milhões de dólares diariamente por conta da crise;
- Estas perdas já chegaram a US$ 100 milhões em um dia em março;
- AGENDA: Às 9h30, EUA anunciam dados sobre pedidos de seguro-desemprego no país.