Apesar da crise, 560 mil investidores entraram na Bolsa de São Paulo este ano

Segundo especialistas, investidores novatos estão se expondo mais ao risco, já que a taxa Selic está abaixo de 4% ao ano e com perspectiva de cair mais

Felipe Boldrini Da CNN, em São Paulo
27 de abril de 2020 às 17:23 | Atualizado 27 de abril de 2020 às 18:10

Tempos de crise também podem ser momentos de oportunidade. A bolsa de valores brasileira já perdeu mais de R$ 1 trilhão em valor de mercado em 2020. Mas isso não afastou os pequenos investidores. Neste ano, mais de 560 mil pessoas começaram a aplicar dinheiro na Bovespa (Bolsa de Valores de São Paulo).

O que explica isso, segundo especialistas, é uma forte entrada de dinheiro por parte dos investidores individuais. Na maioria das vezes, são investidores novatos que acabam se expondo um pouco mais ao risco.

“Nós acreditamos que sejam dois os principais motivos. O primeiro deles é o fato do custo de capital hoje estar bastante baixo. Com a Selic abaixo de 4% ao ano e com uma perspectiva de cair ainda mais nas próximas reuniões, hoje deixar o dinheiro na renda fixa já não rende o que rendia no passado. O investidor que está mirando aumento de retorno precisa buscar ativos com maior risco, que é o caso da renda variável. O segundo motivo pelo qual estamos vendo o investidor individual aumentando a exposição à renda variável no mercado como esse é o fato dos investidores estarem buscando mais conteúdo. Isso é bastante positivo", diz o economista Fernando Ferreira.