Taxa de desemprego pode até dobrar por coronavírus, diz Salim Mattar

IBGE divulgou nesta quinta que a taxa de desemprego ficou em 12,2% no primeiro trimestre, atingindo 12,9 milhões de pessoas

Reuters
30 de abril de 2020 às 11:34

Salim Mattar: impacto do coronavírus no desemprego será visto a partir de julho

Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil(19.fev.2020)

O secretário especial de Desestatização, Desinvestimento e Mercados do Ministério da Economia, Salim Mattar, estimou nesta quinta-feira (30) que a taxa de desemprego no país pode até dobrar por conta dos impactos da crise do coronavírus na economia.

"No Brasil a gente já estava com taxa de desemprego elevado. Presume-se que esse desemprego anterior possa aumentar entre 50% a 100% do que era a taxa anterior", afirmou em live promovida pelo banco Credit Suisse.

"Nós só vamos saber disso nos meses de julho, agosto, para verificar qual o tamanho do estrago do coronavírus no Brasil", completou.

O Instituto Brasileiro de Geofrafia e Estatística (IBGE) divulgou nesta quinta que a taxa de desemprego ficou em 12,2% no primeiro trimestre, atingindo 12,9 milhões de pessoas.