Rombo nas contas públicas pode chegar a R$ 700 bilhões, diz Mansueto


Anna Russi da CNN, em Brasília
14 de maio de 2020 às 12:01 | Atualizado 14 de maio de 2020 às 15:03

O secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, admitiu que o déficit primário das contas públicas poderá "eventualmente" atingir os R$ 700 bilhões neste ano, equivalente a cerca de 9% do Produto Interno Bruto (PIB). Se confirmado, este será o pior resultado da série histórica, iniciada em 2001. É a primeira vez que um membro da equipe econômica fala em valor acima dos R$ 601 bilhões, que é a estimativa oficial até o momento. 

"Nossa melhor expectativa é que esse rombo vai crescer para algo como mais ou menos R$ 600 bilhões, 8% do PIB. Eventualmente, será ainda maior e pode chegar a R$ 700 bilhões e passar de 9% do PIB. É um déficit muito grande", disse.

A fala do secretário vem um dia após o Ministério da Economia ter atualizado sua projeção oficial para o desempenho da atividade econômica, de crescimento de 0,02% para queda de 4,7%.

Assista e leia também:
Oito de treze indicadores de infraestrutura apresentam queda em março
Fechamento de plantas pela Justiça ocasionará desabastecimento, diz CEO da BRF 

Ele participou, nesta quinta-feira (14), de audiência pública virtual da comissão mista de acompanhamento das medidas econômicas em combate à crise da Covid-19, transmitida pela TV Senado. 

Na próxima sexta-feira (15), o Ministério da Economia deve atualizar suas projeções oficiais para o déficit primário do setor público e o aumento da dívida pública, levando em conta o novo cenário do PIB. 

Em atualização