Bancos estão segurando crédito para ver quem sobreviverá, diz dono do Paris 6

Em entrevista à CNN, Isaac Azar também disse que, mesmo se abrisse para clientes, muitos não iriam ao restaurante por receio do coronavírus

Da CNN, em São Paulo
18 de maio de 2020 às 17:59 | Atualizado 18 de maio de 2020 às 18:27

A rede de restaurantes Paris 6 é uma das mais conhecidas do Brasil, com restaurantes em diversos estados brasileiros e unidade em Miami, nos Estados Unidos. Porém mesmo com um forte nome na gastronomia, os restaurantes da marca sofrem para se manter em pé, como explica o criador do Paris 6, Isaac Azar, em entrevista para a CNN, onde criticou principalmente o represamento de verbas de ajuda pelos bancos.

“Minha percepção é que os bancos estão segurando as linhas de crédito para ver quem vai aguentar, mas ao fazer isso eles vão deixar muitos [empresários] pelo caminho. O BNDES precisa dar alguma garantia aos bancos para que eles liberem este dinheiro para restaurantes que precisam”, explica Isaac, que revelou que o faturamento de sua rede passou de R$ 9 milhões mensais para R$ 600 mil durante a pandemia.

Isaac ainda revelou que independente da liberação para receber pessoas nos estabelecimentos, uma pesquisa feita no Instagram da rede mostrou que 70% dos clientes não estariam confortáveis em ir até lá caso fosse permitido. “Se abríssemos os restaurantes para o público, teríamos que fazer espaçamento entre as mesas, o que representaria menos faturamento”.

Segundo as projeções de Isaac, a rede pode voltar a atingir o 'break even' -- equilíbrio entre faturamento e gastos -- em meados de dezembro, mas que não desconsidera a possibilidade de diminuir o tamanho da rede, fechando algumas unidades. Para ele, a única saída é uma ajuda mais efetiva do governo federal.

“Existe uma falta de sensibilidade do governo para fazer chegar o dinheiro em nossas mãos. Precisa existir um suporte do BNDES para trazer garantia aos bancos liberarem dinheiro a restaurantes”.

Isaac Azar, empresário e criador dos restaurantes Paris 6
Foto: CNN (18. mai.2020)