Aéreas aumentam voos em junho e aeroportos voltam a ganhar movimento


Fernando Nakagawa
Por Fernando Nakagawa, CNN  
22 de maio de 2020 às 15:30 | Atualizado 22 de maio de 2020 às 15:32

As empresas aéreas anunciaram ao longo dos últimos dias a retomada de uma série de voos no Brasil. Em junho, Azul, Gol e Latam aumentarão a frequência das rotas e passarão a conectar mais cidades em um movimento de gradual retomada do transporte aéreo. A Gol, por exemplo, prevê aumentar o número de voos em 47% a partir de 1º de junho, quando operará 100 voos diários. A Azul passará a operar 168 voos por dia no próximo mês e a Latam, 74 rotas domésticas no Brasil.

Com a retomada gradual, rotas que estavam desativadas por causa da pandemia voltam a funcionar, como a ligação entre Guarulhos, em São Paulo, com Chapecó (SC) e Petrolina (PE) ou do aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro, com Aracaju. Também serão retomados voos entre Porto Alegre e o aeroporto Santos Dumont, no Rio, e um voo entre Recife e Natal.

Leia mais:
Câmara aprova novas regras para recuperações judiciais e falências
Renault pode desaparecer, diz governo francês; Nissan corta empregos

Outra consequência é a volta das três grandes empresas ao aeroporto de Congonhas, na capital paulista. O aeroporto é o mais concorrido do Brasil nos voos domésticos. Atualmente, só a Latam opera no terminal. E, com pouco movimento, há dias em que menos dez voos são registrados no dia. Mas com o reforço dos voos, Gol e Azul voltarão ao aeroporto da capital paulista em junho.

Também há reforço nos voos internacionais. A partir de junho, várias empresas internacionais retomarão voos para o Brasil. A American Airlines, por exemplo, voltará a voar entre a capital paulista e Nova York todos os dias. A United volta a transportar passageiros entre São Paulo e Chicago, Houston e Newark. Também voltará a rota entre o Galeão e Houston. Também voltará a funcionar a rota entre São Paulo e Atlanta.