Executivos analisam queda do PIB e veem inovação como aliada contra a crise

Guilherme Weege, CEO do Grupo Malwee, e Rodrigo Pikussa, diretor do Negócio Ônibus da Marcopolo, falaram à CNN

Da CNN, em São Paulo
29 de maio de 2020 às 12:43

A inovação será a solução para o "novo normal" pós-crise provocada pela pandemia de Covid-19, afirmaram Guilherme Weege, CEO do Grupo Malwee, e Rodrigo Pikussa, diretor do Negócio Ônibus da Marcopolo, em entrevista à CNN nesta sexta-feira (29). Na entrevista, os executivos também analisaram o resultado negativo do Produto Interno Bruto (PIB) e falaram sobre os caminhos possíveis para a saída da crise em seus respectivos setores.

Pikussa afirmou que os ônibus da empresa serão pensados com mais inovação para dar mais segurança aos clientes, por exemplo. "Realmente estamos fazendo um trabalho muito grande e profundo com muita inovação para trazer já nos próximos dias soluções para o mercado", disse.

Leia também:

PIB brasileiro encolhe 1,5% no 1º tri por Covid-19 e volta aos níveis de 2012
'Segundo trimestre será ainda pior', afirma equipe econômica sobre PIB
Guedes quer revisão do PIB para avaliar economia antes da pandemia

Para Weege, é necessário inovar "seja no produto, com máscaras ou roupas com antiviral para proteger as pessoas, ou no formato de venda, para, por exemplo, dar essa segurança para o consumidor." 

Queda no PIB

Os dois avaliaram o encolhimento de 1,5% no Produto Interno Bruto (PIB) no primeiro trimestre de 2020, que foi divulgado nesta sexta-feira (29) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O diretor do Negócio Ônibus da Marcopolo avaliou que o trimestre estava "em um momento muito favorável e positivo" quando as medidas de isolamento tiveram início e afetaram esse fluxo de retomada da economia no país. 

Já o CEO do Grupo Malwee classificou como "bastante esperado" o resultado para o PIB. "O finalzinho do primeiro trimestre foi bastante impactado, mas a grande atenção é que o Boletim Focus já fala em queda de 6% para o ano", lembrou.