FGV: IGP-M sobe 1,36% na prévia de junho, frente aos -0,32% na previsão de maio

Com o resultado, o índice acumulou elevação de 4,19% no ano de 2020 e alta de 7,11% em 12 meses

Estadão Conteúdo
09 de junho de 2020 às 10:28
Loja das Casas Bahia, rede que pertence à Via Varejo, em São Paulo (SP)
Foto: Paulo Whitaker/Reuters

O Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M) subiu 1,36% na primeira prévia de junho, após ter caído 0,32% na primeira leitura de maio. A informação foi divulgada nesta terça-feira pela Fundação Getulio Vargas (FGV). Com o resultado, o índice acumulou elevação de 4,19% no ano de 2020 e alta de 7,11% em 12 meses.

A FGV informou ainda os resultados dos três indicadores que compõem a primeira prévia do IGP-M de junho. O IPA-M, que representa os preços no atacado, aumentou 2,06% em junho, ante um recuo de 0,35% na primeira prévia de maio.

O IPC-M, que corresponde à inflação no varejo, apresentou queda de 0,26% na prévia de junho, depois de uma redução de 0,46% em igual leitura de maio. Já o INCC-M, que mensura o custo da construção, teve avanço de 0,27% na primeira prévia deste mês, depois da alta de 0,18% em igual leitura de maio.

O IGP-M é usado para reajuste de contratos de aluguel. O período de coleta de preços para cálculo do índice foi de 21 a 31 de maio. No dado fechado do mês de maio, o IGP-M teve elevação de 0 28%.

Leia também:

Inflação de 2020 deve ser a mais baixa em 22 anos – e por que isso não é bom

IPC-Fipe cai 0,24% em maio puxado pelos preços de transporte e despesas pessoais