Agravamento pode levar a novo fechamento do comércio em SP, diz secretária

Aline Cardoso ressaltou importância de protocolos sanitários acertados com entidades do setor

Da CNN
10 de junho de 2020 às 14:19 | Atualizado 10 de junho de 2020 às 14:31

A secretária de Desenvolvimento Econômico e Trabalho da prefeitura de São Paulo, Aline Cardoso, avaliou a liberação do comércio e de serviços na cidade e ressaltou que há a possibilidade de fechamento em caso de novo avanço da Covid-19 na capital — que bateu o recorde de mortos em 24h pelo segundo dia consecutivo.

"O governo do estado classificou o município como fase 2. Se nós tivermos um agravamento da situação poderemos ser classificados para baixo, na fase 1, e teremos que fechar o comércio", observou. Por isso, ela ressaltou a importância dos protocolos sanitários acertados entre o município e as entidades representativas do setor.

Leia também:

Regiões de SP retrocedem para fase de alerta máximo, e Doria prorroga quarentena
Corpus Christi: veja o que abre e o que fecha no feriado em São Paulo

Reabertura

A partir desta quarta, lojas de rua e imobiliárias poderão voltar a funcionar com restrições. Os setores vão abrir por apenas quatro horas diárias – as lojas, das 11h às 15h, e as imobiliárias com autonomia para decidir a abertura e fechamento, desde que não coincidam com os horários de pico. 

Na quinta-feira (11), a liberação é para shoppings da capital paulista, que poderão funcionar entre 16h e 20h. A abertura vai seguir os critérios da fase laranja da flexibilização do Plano São Paulo. Serão 4 horas de funcionamento por dia e capacidade máxima de 20%. 

Mudança de fases

O recuo nas fases de reabertura já foi oficializado em alguns municípios do estado nesta quarta. Em coletiva de imprensa, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou que as regiões de Ribeirão, Barretos e Presidente Prudente retrocederam para a fase 1, representada pela cor vermelha segundo o plano São Paulo para a flexibilização do isolamento. As cidades dessas regiões deverão adotar medidas mais restritivas para o combate ao novo coronavírus.

A Ladeira Porto Geral, em São Paulo, popular via de comércio, ainda fechada em meio à pandemia de Covid-19
Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil
 
 
Mudança de fase

O recuo nas fases de reabertura já foi oficializado em alguns municípios do estado nesta quarta. Em coletiva de imprensa, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou que as regiões de Ribeirão, Barretos e Presidente Prudente retrocederam para a fase 1, representada pela cor vermelha segundo o plano São Paulo para a flexibilização do isolamento. As cidades dessas regiões deverão adotar medidas mais restritivas para o combate ao novo coronavírus.

(Edição: Leonardo Lellis)