Nova York e Texas falam em novas quarentenas e Wall Street fica pessimista

Se houver mais um período de fechamento das cidades todos os cálculos de crescimento econômicos serão revistos para baixo – o que assusta os investidores

Marcelo Favalli, do CNN Brasil Business, em Nova York
15 de junho de 2020 às 14:56

A chegada da segunda quinzena de junho estava sendo bastante esperada pelo mercado especulativo dos Estados Unidos. Boletins publicados no mês de maio indicavam que haveria crescimento do consumo, alta na produção industrial, reabastecimento do comércio e retomada do emprego já no começo do segundo semestre.

De fato, existe uma recuperação mesmo que lenta. Porém, os discursos dos governadores de Nova York e do Texas – dois, dos três estados mais ricos dos EUA – foram um balde de água fria nos investidores.

Existem indícios de uma nova onda da Covid-19, tanto pelo mau comportamento da população, quanto pelas marchas antirracismo que lotaram as ruas dos grandes centros urbanos. Resultado: já se programam novas quarentenas. 

Leia também:
Por que uma segunda quarentena pode ser pior do que a primeira — e como evitá-la
Estados dos EUA registram recordes de casos de Covid-19 e hospitalizações

Se houver mais um período de fechamento das cidades, principalmente em Nova York e no Texas, todos os cálculos de crescimento econômicos serão revistos, e para baixo. 

Confira, abaixo, a análise completa de Marcelo Favalli, editor de internacional da CNN.

Clique aqui e siga a página do CNN Brasil Business no Facebook