Expectativa líquida de emprego no Brasil para os próximos 3 meses é 15% negativa

Em pesquisa inédita encomendada pela CNN, a RH ManpowerGroup mostrou que dos 8 setores pesquisados, 6 apresentaram projeções negativas para o próximo trimestre

Da CNN, em São Paulo
15 de junho de 2020 às 23:47 | Atualizado 15 de junho de 2020 às 23:50

Em pesquisa inédita encomendada pela CNN, a RH ManpowerGroup pesquisou sobre as expectativas de emprego para o Brasil para os meses de julho, agosto e setembro, e concluiu que a expectativa líquida de emprego no país é 15% negativa. A conta é resultado da expectativa de aumento na contratação menos a redução da oferta de empregos.

Foram pesquisados oito setores das 5 regiões do país. Entre os empresários entrevistados, 21% acreditam na diminuição do quadro de funcionários e só 7% pretendem abrir novas vagas. Dos 8 setores pesquisados, 6 apresentaram projeções negativas para o próximo trimestre, e o que apresentou pior expectativa foi o de comércio e serviços, com retração de 32%.

Leia também

Governo não colocou em prática agenda liberal, afirma Armínio Fraga

'Momento exige muita prudência', diz diretor de gestora suíça de patrimônio

Bruno Funchal substituirá Mansueto Almeida na secretaria do Tesouro, diz Guedes

“Se pegarmos os números do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) mais recente, o de abril, vemos um número grande de desligamentos nas empresas. Porém o dado que mais caiu foi o de admissões,” explica Renan Pieri, professor da Fundação Getúlio Vargas.

No ranking entre países, o Brasil tem uma expectativa de emprego negativa menor apenas que os números de Cingapura (28%), Costa Rica (21%), Colômbia (21%) e Peru (21%).

(Edição: André Rigue)