China diz que empresas no Brasil e Reino Unido pararam vendas de carne por vírus

Brasileira Agra Agroindustrial de Alimentos suspendeu voluntariamente exportações, de acordo com alfândega chinesa

Reuters
23 de junho de 2020 às 10:36
Funcionário manuseia carnes durante expediente em frigorífico brasileiro
Foto: Paulo Whitaker/Reuters

Nesta terça-feira (23), a China, principal importadora de carne do mundo, disse que um exportador de carne bovina do Brasil e uma fábrica de carne suína no Reino Unido suspenderam voluntariamente exportações devido a infecções pelo coronavírus. Muitos países exportadores, como Brasil e Estados Unidos (EUA), têm visto milhares de casos de Covid-19, a doença respiratória causada pelo vírus, entre trabalhadores em fábricas de carnes.

A brasileira Agra Agroindustrial De Alimentos suspendeu voluntariamente exportações de carne bovina à China depois de uma infecção pelo vírus entre sua força de trabalho, disse a Administração Geral de Alfândegas da China em seu site.

Leia também:

Com escassez na China, exportação de soja do Brasil pode atingir recorde

Agronegócio é o único setor que sairá da crise com mais oportunidades, diz FPA

Em um comunicado em separado na rede social Weibo, o departamento acrescentou que a britânica Tulip também suspendeu embarques de forma voluntária em sua fábrica de carne suína de Tipton, em West Midlands, devido a um surto de Covid-19.

A China ampliou inspeções sobre importações de carne após uma nova série de infecções pelo vírus em Pequim ter sido associada a um grande mercado de alimentos na capital. Na semana passada, as alfândegas chinesas pediram a exportadores que assinassem declarações de que sua produção estava livre de contaminação pelo vírus.