Demissões nos EUA continuam altas com demanda fraca, apesar de reabertura

Pedidos iniciais de auxílio-desemprego totalizaram 1,480 milhão para a semana encerrada em 20 de junho, ante 1,540 milhão na semana anterior

Lucia Mutikani, da Reuters
25 de junho de 2020 às 10:01 | Atualizado 25 de junho de 2020 às 10:22

Pedidos iniciais de auxílio-desemprego nos EUA totalizaram 1,480 milhão para a semana encerrada em 20 de junho, ante 1,540 milhão na semana anterior

Foto: Angela Weiss - 26.mar /AFP/Getty Images

A demanda fraca está forçando os empregadores dos Estados Unidos a demitir trabalhadores, mantendo o número de novos pedidos de auxílio-desemprego extraordinariamente alto mesmo com a reabertura das empresas. Os números reforçam as visões de que o mercado de trabalho pode levar anos para se recuperar da pandemia de Covid-19.

Os pedidos iniciais de auxílio-desemprego totalizaram 1,480 milhão em dado com ajuste sazonal para a semana encerrada em 20 de junho, ante 1,540 milhão na semana anterior, informou o Departamento do Trabalho nesta quinta-feira (25).

O relatório semanal de reivindicações de auxílio-desemprego, os dados mais oportunos sobre a saúde da economia, também mostrou que milhões continuam a receber cheques de auxílio mais de um mês depois que muitas empresas voltaram a operar após fechamentos em meados de março, em um esforço para retardar a propagação da doença respiratória.

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook