Secretário do Tesouro dos EUA vê espaço para US$ 140 bi a pequenas empresas

Steven Mnuchin disse que parecia haver apoio entre Democratas e Republicanos para "redirecionar" o dinheiro, adequando os recursos às companhias mais afetadas

Lindsay Dunsmuir e Howard Schneider, da Reuters
30 de junho de 2020 às 17:52

O presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, e o secretário do Tesouro dos EUA, Steven Mnuchin, em audiência do Comitê de Serviços Financeiros da Câmara dos Representantes, em Washington, EUA, 30 de junho de 2020.

Foto: Tasos Katopodis/Pool via REUTERS

O secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Steven Mnuchin, disse nesta terça-feira (30) que até US$ 140 bilhões em possíveis empréstimos a pequenas empresas poderiam ser redirecionados no apoio a restaurantes, hotéis e outros setores mais afetados pela pandemia da Covid-19

Os recursos restantes autorizados para o programa de proteção de salários (PPP, na sigla em inglês) devem expirar nesta terça-feira, quando a Administração de Pequenas Empresas dos EUA para de aceitar pedidos por empréstimos perdoáveis.

Mas Mnuchin disse que parecia haver apoio entre Democratas e Republicanos para "redirecionar" o dinheiro, talvez adequando os recursos aos tipos de pequenas empresas mais afetadas pelas regras e práticas de distanciamento social, adotadas para combater a propagação da pandemia do coronavírus.

Quando o PPP foi aberto amplamente a todas as pequenas empresas "a economia estava em uma forma muito diferente e precisávamos obter dinheiro rapidamente" para as empresas, disse Mnuchin em audiência perante o Comitê de Serviços Financeiros da Câmara dos Deputados dos EUA.

"Parece haver um apoio bipartidário para redirecionar... estendendo os recursos às empresas mais atingidas, cujas receitas caíram significativamente, onde é essencial levar as pessoas de volta ao trabalho", disse Mnuchin.

Mnuchin estava falando em audiência com o chair do Federal Reserve (Fed, banco central dos Estados Unidos), Jerome Powell, sobre a resposta monetária e fiscal norte-americana à crise do coronavírus, incluindo aproximadamente US$ 3 trilhões alocados pelo Congresso para auxiliar empresas e indivíduos.

Essa resposta está alcançando um ponto crítico, com programas como o PPP e de benefícios a desempregados vencendo em julho --e, talvez, privando a economia de centenas de bilhões de dólares em gastos, mesmo com o aumento do número de casos do vírus.

Entre ricos e pobres? 

Em depoimento elaborado e divulgado na segunda-feira, Powell observou que a recuperação econômica havia começado mais cedo do que o esperado, mas que a produção e o emprego ainda estão muito abaixo dos níveis pré-crise, com o fardo carregado por mulheres e minorias. E uma recuperação completa, reiterou, é improvável até que as pessoas se sintam seguras a saírem.

Vários formuladores de política monetária do Fed, incluindo Powell, disseram que provavelmente será necessário mais auxílio fiscal e monetário para manter o que se espera que seja uma recuperação econômica lenta e desigual.

O Fed foi criticado por uma percepção de que priorizou Wall Street, em detrimento de Main Street (pequenas e médias empresas), ajudando a alimentar a desigualdade econômica pelo aumento do preço de ativos financeiros, como as ações.

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook