Índices da China fecham em baixa após sanção dos EUA afetar sentimento

Trump assinou um projeto de lei aprovado pelo Congresso para penalizar os bancos que fazem negócios com autoridades chinesas

Da Reuters
15 de julho de 2020 às 07:48

Foto: Aly Song/Reuters

Os índices acionários da China encerraram em baixa nesta quarta-feira (15) após uma sessão volátil, já que as ações dos Estados Unidos contra Hong Kong afetaram o sentimento do mercado.

O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, caiu 1,29%, enquanto o índice de Xangai teve queda 1,56%.

O subíndice do setor financeiro do CSI300 perdeu 2,26%, o de consumo subiu 0,93%, o imobiliário caiu 2,88% e o de saúde ganhou 1,78%.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou na terça-feira (14) que determinou o fim do status especial de Hong Kong para responsabilizar a China pela lei de segurança nacional que impôs à ex-colônia britânica, e assinou um projeto de lei aprovado pelo Congresso para penalizar os bancos que fazem negócios com autoridades chinesas que implementaram a nova lei de segurança.

A China afirmou nesta quarta-feira que vai impor sanções retaliatórias a pessoas e entidades dos EUA após a ação de Trump.

. Em TÓQUIO, o índice Nikkei avançou 1,59%, a 22.945 pontos.

. Em HONG KONG, o índice HANG SENG subiu 0,01%, a 25.481 pontos.

. Em XANGAI, o índice SSEC perdeu 1,56%, a 3.361 pontos.

. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, retrocedeu 1,29%, a 4.744 pontos.

. Em SEUL, o índice KOSPI teve valorização de 0,84%, a 2.201 pontos.

. Em TAIWAN, o índice TAIEX registrou baixa de 0,05%, a 12.202 pontos.

. Em CINGAPURA, o índice STRAITS TIMES valorizou-se 1,10%, a 2.648 pontos.

. Em SYDNEY o índice S&P/ASX 200 avançou 1,88%, a 6.052 pontos.

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook