Em dia morno, bolsa tem queda de 0,35% e dólar fecha quase estável

Banco central americano se reúne hoje e amanhã e pode anunciar novas medidas de estímulo à economia

Do CNN Brasil Business, em São Paulo
28 de julho de 2020 às 09:37 | Atualizado 28 de julho de 2020 às 18:16
Telas com índices da bolsa refletidas em uma janela de vidro (30.jun.2020)
Foto: Akhtar SoomroReuters

O Ibovespa operou próximo à estabilidade nesta terça-feira (28) e fechou em leve queda. O índice caiu 0,35%, aos 104.109,07. A queda vem depois de momentos de instabilidade e trocas de sinal do Ibovespa, que chegou a cair para 103.622 pontos hoje.

O dólar fechou praticamente estável ante o real nesta terça-feira, depois de chegar a subir 0,9% na máxima da sessão, com investidores voltando as atenções para dados melhores da economia brasileira e para apostas sobre política monetária.

O dólar à vista teve variação negativa de 0,02%, a 5,1572 reais na venda.

Destaques 

A Tim subiu 2,13% e a Telefônica Brasil (Vivo) valorizou-se 2,45%, após, em conjunto com a América Móvil, dona da Claro, elevarem proposta para comprar os ativos móveis da Oi, por R$ 16,5 bilhões. OI ON e OI PN, fora do Ibovespa, dispararam 15,82% e 44,27%, respectivamente.

Enquanto isso, a temporada de balanços começou animada, pelo menos para o Carrefour. O grupo supermercadista avançou 5,34% depois de apresentar números fortes do segundo trimestre, quando conseguiu fortalecer sua operação digital e aumentar as vendas em lojas físicas em nível acima do esperado pelo mercado. No setor, o GPA subiu 3,21%.

Leia também:
Vivo, Claro e Tim voltam à cena e oferecem R$ 16,5 bi pela Oi Celular
Carrefour muda planos por pandemia e está no caminho para lucrar no e-commerce

Ainda hoje Cielo, CSN e Minerva divulgam resultados do último trimestre. 

Lá fora

Neste início de semana, investidores seguem apostando que o Federal Reserve (Fed) vai adotar novas medidas de estímulo e ajustar a taxa de juros para sustentar a maior economia do mundo diante dos efeitos da crise da Covid-19. A reunião do banco central americano começou hoje. 

No exterior, a aposta é a de que o Fed vai reafirmar sua política expansionista ao final de sua reunião na quarta-feira (29) e talvez sinalize alguma tolerância para inflação mais alta no longo prazo. Ao mesmo tempo, o governo norte-americano se prepara para definir um novo pacote de ajuda de US$ 1 trilhão devido ao coronavírus.

Em Wall Street, os índices tiveram queda. O Nasdaq perdeu 1,33%, aos 10.532 pontos. O Dow Jones caiu 0,77%, aos 26.379 e o S&P fechou em queda de 0,6%, aos 3.218 pontos. 

Os investidores estavam de olho no balanço do McDonald's, que viu suas vendas caírem mais de 20% no segundo trimestre. A receita, porém, ficou acima das expectativas. 

As ações europeias fecharam em alta nesta terça-feira, enquanto os investidores avaliavam uma série de balanços corporativos mistos e esperavam mais estímulos nos Estados Unidos para limitar os danos econômicos da Covid-19.

O índice FTSEurofirst 300 subiu 0,38%, a 1.431 pontos, enquanto o índice pan-europeu STOXX 600 ganhou 0,42%, a 368 pontos.

Os índices acionários chineses registraram a maior alta em uma semana nesta terça-feira (28), diante de sinais de recuperação na segunda maior economia do mundo. O CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, subiu 0,88%, enquanto o índice de Xangai .SSEC teve alta de 0,71%. Ambos tiveram o maior ganho diário desde 20 de julho.

(Com Reuters)