Rio autoriza volta de eventos corporativos e de negócios

Para se recuperar, estima-se que o setor do turismo precisará movimentar cerca de 355 bilhões de reais até 2023

Camille Couto e Lucas Janone, da CNN no Rio
10 de agosto de 2020 às 15:47

Eventos corporativos e encontros de negócios podem voltar a acontecer na cidade do Rio de Janeiro. A medida, publicada no Diário Oficial do Município desta segunda-feira (10), autoriza a realização de assembleias, workshops, seminários, congressos e palestras presenciais com a capacidade máxima de 50%, desde que não ultrapasse a distância de 4 metros por pessoa.

O protocolo para a retomada das atividades no setor de eventos, especificamente para os corporativos, foi definido pela Vigilância Sanitária com o aval do comitê científico da prefeitura do Rio. 

De acordo com a associação dos promotores de eventos do setor de entretenimento, o Brasil terá um prejuízo de R$ 270 bilhões até o final do ano. 1,3 milhão de pessoas vão perder o emprego, segundo a projeção. Por conta disso, para se recuperar estima-se que o setor do turismo precisará movimentar cerca de 355 bilhões de reais até 2023.

O setor é um dos mais afetados economicamente pela pandemia e está parado há quase cinco meses. De acordo com a associação dos promotores do setor de entretenimento e afins, 150 mil pessoas que trabalham no setor de eventos perderam seus empregos pois as empresas não tiveram fôlego para se sustentar durante a pandemia.

O setor empregou direta e indiretamente 25 milhões de pessoas no país em 2019.  Sobre o demais dos eventos, incluindo shows, há uma expectativa que sejam liberados com 1/3 de público e compra de ingressos on-line a partir do dia 16 de agosto, quando a cidade do Rio de Janeiro deverá entrar na sexta e última etapa do afrouxamento das medidas restritivas.

O estado registrou até a noite deste domingo (9) 14.080 mil mortes por Covid-19 e 178.850 casos. Em 24 horas, foram registrados 10 novos óbitos e 3.154 novos casos confirmados. Número de recuperados passa de 159 mil. E, neste fim de semana, o estado anunciou que alcançou pela primeira vez desde o início da pandemia o índice "reduzido" para contaminação.