Secretários de Guedes, Salim Mattar e Paulo Uebel pedem demissão


Igor Gadelha
Por Igor Gadelha, CNN  
11 de agosto de 2020 às 19:05 | Atualizado 11 de agosto de 2020 às 20:20

A equipe econômica vai sofrer duas novas baixas nos próximos dias. Os secretários especiais de Desestatização e Privatização, Salim Mattar, e o de Desburocratização, Gestão e Governo Digital, Paulo Uebel, pediram demissão nesta terça-feira (11) ao ministro da Economia, Paulo Guedes.

A informação foi antecipada pela CNN e confirmada pelo ministro Paulo Guedes em entrevista coletiva no começo da noite.

Segundo apurou a CNN, Uebel pediu exoneração por discordar da estratégia do governo federal de deixar a reforma administrativa para 2021. Salim, por sua vez, pediu para deixar o cargo por discordar da postura do governo em relação às privatizações. 

Leia também:

Guedes: Governo vai anunciar quatro grandes privatizações em até 90 dias

Aprovar a privatização da Eletrobras será difícil, alertam políticos

Salim Mattar

O secretário de Desestatização, Desinvestimento e Mercados do Ministério da Economia, Salim Mattar

Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil(19.fev.2020)

As saídas são a quarta baixa recente na equipe econômica. Nas últimas semanas, Mansueto Almeida já havia deixado o Tesouro Nacional, Caio Megale deixou a diretoria de programas da Secretaria Especial da Fazenda e Rubem Novaes anunciou que deixará a presidência do Banco do Brasil.

Segundo apurou a CNN, o ministro da Economia avalia fazer uma mudança na estrutura da pasta. Uma das ideias em estudo é fundir a Secretaria de Desestatização e Privatização com a Secretaria Especial do Programa de Parcerias de Investimentos, o PPI.

Procurados pela CNN por telefone e mensagem de texto, Salim e Uebel não responderam.