Airbnb vê receita cair 67%, mas começa a se reerguer e mantém planos de IPO

Maior plataforma de aluguel de casas de temporada do mundo teve melhora no uso do serviço em junho na comparação com maio

Do CNN Brasil Business, em São Paulo
13 de agosto de 2020 às 13:09 | Atualizado 13 de agosto de 2020 às 13:26
Site do Airbnb, plataforma de aluguel de casas e apartamentos para turismo
Foto: Divulgação

A maior crise do turismo global em décadas não alterou os planos de abertura de capital do Airbnb, a maior plataforma de aluguel de casas e apartamentos para curtas temporadas no mundo.

A receita do Airbnb no segundo trimestre caiu 67%, impactada pelas medidas de isolamento social, mas os planos da empresa para uma oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) ainda neste ano continuam em andamento, informou a Bloomberg, citando pessoas a par do assunto.

A receita da companhia caiu para US$ 335 milhões no segundo trimestre, uma queda forte em relação ao montante superior a US$ 1 bilhão no mesmo período do ano anterior.

Leia também:
Retomada do turismo? Setor já sinaliza recontratações
Retomada do turismo: conheça os destinos nacionais preferidos

Mas o resultado trimestral não trouxe só más notícias. A empresa mostrou alguns sinais de recuperação no final do trimestre, com as reservas caindo 30% em junho em relação ao mesmo mês do ano anterior. Em maior, a queda havia sido de 70% na comparação anual.

Os hóspedes do serviço reservaram mais de 1 milhão de diárias em todo o mundo desde 8 de julho e grande parte das reservas foram para viagens que ocorreram até 7 de agosto, disse a empresa em julho, acrescentando que atingiu a marca de 1 milhão pela primeira vez desde 3 de março.

O Airbnb não comentou o assunto. A empresa deve fazer um pedido confidencial de registro de IPO nos Estados Unidos no final de agosto, ainda de acordo com a reportagem.

(Com a Reuters)

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook