Presidente Bolsonaro diz que 'responsabilidade fiscal é norte'

Durante a live, no entanto, o chefe do executivo disse que "a ideia de furar o teto existe". Além disso, afirmou que "o pessoal debate, qual é o problema?"

do CNN Brasil Business, em São Paulo
14 de agosto de 2020 às 12:32
O presidente Jair Bolsonaro (sem partido), durante live semanal no Facebook
Foto: Reprodução/YouTube

O presidente usou sua conta no facebook, na manhã desta sexta-feira (14), para acalmar os ânimos do mercado, principalmente após a debandada da equipe econômica de Paulo Guedes ao longo desta semana, e o temor de que a agenda liberal do governo seria deixada de lado para financiar programas sociais e projetos de infraestrutura, por exemplo.

Na postagem, o presidente afirma que o governo vai "trabalhar junto ao Congresso para controlar despesas com objetivo de abrir espaço para investimentos e assim atravessarmos unidos essa crise". 
Ele aproveitou a postagem para defender o que disse sobre o teto de gastos na live da última quinta-feira (13). Na visão do mandatário, a imprensa distorceu o conteúdo de sua fala.

Leia também:
Bolsonaro admite que 'a ideia de furar o teto existe' e critica reação negativa
'Respeitamos o teto de gastos e queremos responsabilidade fiscal', diz Bolsonaro
Exclusivo: 'Nunca defendi furar o teto', reage ministro da Infraestrutura

Em seu post, Bolsonaro afirma que a imprensa "virou partido político de oposição ao atual governo" e que sua fala "resumia que, por mais justa que fosse a busca de recursos por parte de ministros finalistas, a responsabilidade fiscal e o respeito Emenda Constitucional do "Teto" seriam o nosso norte".

Durante a live, no entanto, o chefe do executivo disse que "a ideia de furar o teto existe". Além disso, também afirmou que "o pessoal debate, qual é o problema? Nós já furamos o teto em pelo menos R$ 700 bilhões, dá para furar mais 20? Se for para vírus, não tem problema nenhum. 'Ah, mas entendemos que água é para a mesma finalidade’, então a gente pergunta", disse.

Ele lembrou ainda que o ministério da Infraestrutura, de Tarcísio de Freitas, tem cerca de R$ 5 bi de orçamento, o que ele considerou pouco. E também citou Rogério Marinho, ministro do Desenvolvimento Regional e explicou que “ele quer concluir obras, é água no nordeste, não quer deixar morrer o Minha Casa, Minha Vida”.

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook