'Ampliação do horário para 8 horas é satisfatória', diz assessor da FecomercioSP

A medida entrará em vigor na sexta-feira (21) após publicação de decreto, segundo o vice-governador Rodrigo Garcia (DEM)

Da CNN
19 de agosto de 2020 às 14:49

O assessor econômico da FecomercioSP (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de São Paulo), Guilherme Dietze, comentou, em entrevista à CNN, nesta quarta-feira (19), a ampliação de 6 horas para 8 horas para o funcionamento de estabelecimentos comerciais e de serviços nas regiões que estiverem na fase amarela do Plano São Paulo.

A medida entrará em vigor na sexta-feira (21) após publicação de decreto, informou o vice-governador Rodrigo Garcia (DEM) em entrevista na Palácio dos Bandeirantes. 

Dietze classificou que o anúncio "atende reivindicação antiga da Fecomercio" e é uma decisão "satisfatória" para esse momento da pandemia da Covid-19. "É importante lembrar que é estadual e depende do governo municipal aderir ou não ao decreto", ponderou ele.

Leia e assista também:

Governo deve prorrogar pela 2ª vez suspensão de contratos e redução de jornadas
Telefonia, carro, escola: Veja o que teria mais ou menos imposto com reforma
Mesmo com pandemia, setor de brinquedos estima crescimento de 3% no ano

Guilherme Dietze, assessor econômico da FecomercioSP, fala à CNN
Foto: CNN (19.ago.2020)

Apesar de elogiar a decisão, o assessor da FecomercioSP disse considerar que o atendimento em tempo integral seria a melhor alternativa. "Para [o comerciante] poder faturar mais e recuperar suas vendas. A gente vai muito de acordo com que o estado e município estão determinando", avaliou.,

Dietze afirmou que o setor está em "um processo de recuperação lento e gradual". "E temos que respeitar dessa forma. Tanto os consumidores quanto os empresários estão respeitando os protocolos, por isso estamos tendo sucesso nas medidas e ampliação nos horários", declarou.

Nesta quarta-feira (19), o governo do estado de São Paulo anunciou que já contabiliza 721.377 casos e 27.591 mortes pelo novo coronavírus. Foram 9.847 infecções e 276 mortes causadas pela Covid-19 nas últimas 24 horas. 

Por fim, o assessor defendeu que o funcionamento restrito a 6 horas levava a mais aglomeração. "Quanto mais ampliar o horário de atendimento, tende a distribuir esses consumidores ao longo do dia", disse. "Com o cenário da saúde mais equilibrado, podemos avançar nos horários", concluiu.

(Edição: Leonardo Lellis)