Eleva Educação, com Jorge Paulo Lemann como investidor, entra com pedido de IPO

Empresa voltada para educação básica contrata bancos para coordenar oferta; bilionário empreendedor é o principal acionista individual

Do CNN Brasil Business, em São Paulo
19 de agosto de 2020 às 19:39 | Atualizado 19 de agosto de 2020 às 20:06
O empresário Jorge Paulo Lemann: investimento na área de educação para gerar impacto social
Foto: Reprodução/Facebook

A Eleva Educação, rede de escolas que tem entre seus investidores o bilionário Jorge Paulo Lemann, contratou bancos para coordenar uma oferta pública inicial de ações (IPO), disse uma fonte à agência Reuters. A operação pode movimentar cerca de R$ 1,5 bilhão.

A Eleva Educação reúne 11 redes de escolas particulares voltadas para o ensino básico (fundamental e médio) nas cinco regiões do país. Ela é controlada pela Gera Capital, uma gestora brasileira dedicada a investimento de impacto social, em áreas como a educação. Um de seus principais acionista é bilionário empreendedor Jorge Paulo Lemann.

No fim de julho, a Vasta Educação, divisão de ensino básico da Cogna, abriu o capital na Nasdaq e conseguiu captar cerca de R$ 1,8 bilhão.

Leia também:
Ações da Vasta, grupo de ensino básico da Cogna, disparam até 17% com IPO em NY
Empresas de tecnologia vão ser as maiores da bolsa brasileira, prevê Lemann
Pernambucanas retoma planos de IPO para 2020

A oferta inicial de ações da Eleva Educação, quando concretizada, se somará a 30 IPOs já registrados e em andamento na B3, segundo dados da Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Mais da metade (16) foi formalizada em praticamente 30 dias, na esteira da melhoria das condições de mercado. 

A Eleva contratou os bancos Goldman Sachs, Itaú Unibanco e Morgan Stanley para coordenar a oferta.

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook