Marfrig lança linha de carne bovina "carbono neutro"

A nova linha de carne bovina carbono neutro, a ser comercializada sob a marca Viva, inicialmente será distribuída apenas no Brasil

Ana Mano
26 de agosto de 2020 às 18:42

Carnes são armazenadas em frigorífico

Foto: Divulgação/Ministério da Agricultura

A processadora de carnes Marfrig (MRFG3) iniciou as vendas de uma nova linha de produtos bovinos obtidos a partir de animais originários de propriedades sustentáveis, informou a empresa em comunicado nesta quarta-feira.

A nova linha de carne bovina carbono neutro, a ser comercializada sob a marca Viva, inicialmente será distribuída apenas no Brasil, segundo o diretor de Sustentabilidade e Comunicação da Marfrig, Paulo Pianez.

A iniciativa foi desenvolvida em parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), disse a companhia. Ela envolve o gado criado em fazendas nas quais as emissões de metano dos animais são neutralizadas pelo cultivo de florestas ou produções agrícolas, segundo o comunicado.

Leia também:
Marfrig tem lucro de R$ 1,6 bi no 2º tri com alta na exportação para a China
Lucro da BRF recua no 2º tri com pandemia elevando custos e afetando exportações

O metano, um potente gás de efeito estufa que contribui para o aquecimento global, é um bioproduto natural da digestão de bovinos e outros ruminantes – grande parte dele é liberado na atmosfera pelos arrotos e respiração dos animais.

"À medida que o consumidor decodifica a mensagem da carne carbono neutro, o produto tem potencial enorme", disse Pianez em entrevista por telefone.

A Marfrig possui capacidade de abate de mais de 31,8 mil cabeças de gado por dia em suas unidades na América do Sul e América do Norte, indicou a nota que detalha o lançamento da nova linha de produtos.

A princípio, a companhia planeja fabricar os produtos da marca Viva por meio do abate mensal de 300 animais a 400 animais provenientes da Santa Vergínia Agro, em Mato Grosso do Sul, de acordo com Pianez.

Ao longo do tempo, a Marfrig poderá passar a obter o gado em outras propriedades que cumpram os critérios para certificação da carne carbono neutro, além de potencialmente também vender os produtos em outros países, disse o executivo.

Cerca de R$ 10 milhões foram investidos no lançamento da marca Viva, incluindo em pesquisas, certificação de propriedades e construção da marca, segundo a Marfrig.

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook