Terminais de celulose do Porto de Santos são leiloados por R$ 505 milhões

É a primeira concessão incluída no plano Pró-Brasil

Da CNN
28 de agosto de 2020 às 17:39 | Atualizado 28 de agosto de 2020 às 21:16

Dois terminais de celulose do Porto de Santos, em São Paulo, foram arrematados nesta sexta-feira (28) por R$ 505 milhões de reais. As empresas que agora têm a concessão terão que investir mais de R$400 milhões em melhorias nos locais. Essa é a primeira concessão do programa Pró-Brasil.

O terminal chamado STS14, foi leilado por R$ 250 milhões. Já a segunda área, STS14A, foi arrematada por R$ 255 milhões.

As empresas que venceram as concessões são responsáveis por investir em estruturas adequadas para o local, principalmente em melhorias rodoviárias e ferroviárias para o escoamento da carga.

Em entrevista à CNN, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, ressaltou que os novos investimentos podem aumentar em até seis vezes a capacidade de escoamento de celulose do porto.

"Hoje, a gente faz [escoamento de] pouco mais de um milhão de toneladas, e a gente pode chegar a seis milhões até 2030", disse.

Questionado sobre as próximas etapas e concessões do programa Pró-Brasil, Tarcísio ressaltou que o projeto já está “formatado”.

Leia também:

Veja os principais destaques previstos para o novo plano Pró-Brasil
Pró-Brasil pode mudar de nome
Ramos convocará líderes no Congresso para apresentar pacote Pró-Brasil

Trabalhador no Porto de Santos, em São Paulo (23.set.2019)
Foto: REUTERS/Amanda Perobelli

“Vai ser o fio condutor da nossa atuação. Nós temos uma eixo 'Ordem', que já está em andamento, que são aqueles projetos de lei, que já foram enviados para o Congresso, e a reanálise do arcaboço regulatório", afirmou.

O Ministério da Infraestrutura estima que os dois terminais vão gerar mais de 7.600 empregos, entre diretos e indiretos.

"É a vertente que vai trazer a transformação estrutural e uma melhoria no ambiente de negócios do Brasil.”

(Edição: Sinara Peixoto)