Serasa: 86% das grandes empresas se adaptaram à Lei Geral de Proteção de Dados

A LGPD foi sancionada em 2018 e deu dois anos para que empresas se adequassem às novas regras

Da CNN, em São Paulo
31 de agosto de 2020 às 23:42

A Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) foi sancionada em 2018 e deu dois anos para que empresas se adequassem às novas regras, como a proibição do repasse e do uso de dados dos clientes por empresas, sem autorização prévia.

Uma pesquisa feita pela Serasa Experian obtida com exclusividade pela CNN mostra que 86% das grandes empresas do país afirmam estar preparadas para garantir os direitos e deveres exigidos pela nova legislação.

Leia também

Lei Geral de Proteção de Dados é adiada para maio de 2021

MPF é contra adiar o início de vigência da Lei Geral de Proteção de Dados

Lei Geral de Proteção de Dados pode entrar em vigor já, mas depende de sanção

Renato Opice Blum, advogado de direito digital, explica que, com a nova lei, clientes receberão avisos de como e por quanto tempo empresas irão guardar seus dados. “O consentimento será comum com a nova lei, e as coletas de dados virão com avisos de onde o seu dado será usado e por quanto tempo a empresa irá manter as informações em seus bancos de dados.”

Apesar de as sanções só começarem a partir de agosto do ano que vem, as empresas que ainda não se prepararam para a nova norma precisam correr contra o tempo.

“Trabalho de adequação é de longo prazo e não existe solução milagrosa para ficar pronto rapidamente", diz Vanessa Butalla, diretora jurídica da Serasa Experian.

(Edição do texto: Paulo Toledo Piza).