Maia negocia com líderes reforma administrativa interna da Câmara


Igor Gadelha
Por Igor Gadelha, CNN  
02 de setembro de 2020 às 09:16 | Atualizado 02 de setembro de 2020 às 09:18

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), pretende fechar nesta quarta-feira (2), em reunião com líderes partidários, a proposta de reforma administrativa interna da Casa.

O assunto já foi discutido na reunião da Mesa Diretora nesta terça-feira (1º), quando uma consultoria privada contratada por Maia apresentou sugestões para a proposta.

Leia também:

Servidores públicos preparam reação à reforma administrativa

O que é a reforma administrativa e o que muda para os servidores públicos?

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ)

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ)

Foto: Najara Araújo/Câmara dos Deputados

Maia defende que a reforma administrativa interna da Câmara diminua o número de funcionários nos gabinetes dos deputados. Hoje, cada parlamentar pode contratar até 25 comissionados.

O presidente da Casa também defende a venda dos apartamentos funcionais. Em troca, porém, proporia aumentar o valor do auxílio moradia, atualmente de R$ 4,2 mil.

Maia admite nos bastidores, porém, que as duas ideias enfrentam resistências. Para vender os funcionais, por exemplo, seria preciso acordo com a União e aprovação de um projeto de lei.

A ideia do presidente da Câmara é fechar a proposta interna até esta quinta-feira (3), quando o governo enviará a reforma administrativa dos demais servidores da União.