PF realiza operação contra suspeito de ameaçar presidente da Caixa


Murillo Ferrari, da CNN, em São Paulo
02 de setembro de 2020 às 08:14 | Atualizado 02 de setembro de 2020 às 09:44

A Polícia Federal realizada, nesta quarta-feira (2), a Operação Falso Samaritano para apurar crimes de estelionato para o recebimento do auxílio emergencial, ameaça e divulgação de informações pessoais.

O mandado contra o suspeito de invadir o presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, foi cumprido na cidade de Três Pontas, no estado de Minas Gerais.

“O investigado ameaçou e divulgou dados pessoais do presidente da Caixa Econômica Federal e de seus familiares, após o presidente do banco ter alertado a população sobre a existência de golpes”, disse a PF, em nota.

Assista e leia também:

PF monta força-tarefa para apurar fraude em auxílio emergencial em SP

Auxílio emergencial foi pago para sócios de empresas que combatem a pandemia

A polícia também informou que as investigações determinaram que o suspeito hackeava dados das vítimas para se cadastrar nos aplicativos de auxílio do governo e receber, ele próprio, os benefícios.

A PF ainda não divulgou mais informações sobre o caso.